Little tree
Home    Info
About: Your brain and helpless like a little tree, but it can be expressed as the tree groans in pain because our expression.
  E se um dia então, depois das preocupações da vida pós urbana, vier-te tal agonia, deleite-se em seu profundo ser e busque a ilha mais longe! Se puder, vá até ela em corpo, se não…vá em mente, mas sinta o mar, o ar…a areia, suba em árvores e veja o céu em suas cores. Ai sim, depois de tu’alma sorrir, abra teus olhos e agradeça tua vida.  

  E se um dia então, depois das preocupações da vida pós urbana, vier-te tal agonia, deleite-se em seu profundo ser e busque a ilha mais longe! Se puder, vá até ela em corpo, se não…vá em mente, mas sinta o mar, o ar…a areia, suba em árvores e veja o céu em suas cores. Ai sim, depois de tu’alma sorrir, abra teus olhos e agradeça tua vida.  

(via livre-pra-poder-viver)

Comentário matinal sobre a evolução humana.

image

      Pretendo não dar espaço a predestinações ou qualquer entendimento linear de propósito que posso aparentar. A vida, ao meu ver e entender, causa por si própria, esse pensamento final. De que há de fato um final ou que as coisas caminham para um final feliz. Não julgo, pois isso é de cunho cultural e um preconceito quase que nato àqueles que vivem em sociedade (não me desvinculando de tais, pois sou uma pessoa de vida social, mas por esse ser uma visão muito vigente no meio científico). Voltando ao principal enfoque desse texto (acho que nem o expus ainda), mas decerto a vida caminhou arduamente até aqui ( e, creio eu, há de se caminhar muito ainda) a um ponto de autoconsciência. Sim, mas também não atribuo isso como um presente ou algo que nos fosse imposto com um propósito. De fato ocorrera, melhor ainda…desenvolvera-se. A seleção natural, juntamente com outros fatores como hoje sabemos, fez-nos até aqui, inteligentes ( sendo modesto e humilde, se é que se encaixam numa mesma definição). Mas dou o grande atributo ao que vemos hoje por intelecto, ao crescimento e evolução cultural. Sendo menos egocêntrico (para que não pareça que digo sobre classes sociais ou sobre moral e ética), a capacidade de herança sem vínculo genético. Sim, ”caracteres” adquiridos e passados de geração pós geração. Comunicação e capacidade de fazer analogias também são pontos a ressaltar nessa inferência a inteligencia humana quer fora (em um período até curto em meio as idades de algumas espécies) construída. Mas o por que de dissertar sobre, creio que naturalmente as pessoas buscam sempre uma raiz simples para um árvore complexa. Procuram respostas simples para coisas cuja sua história já mostra sua dificuldade de intendimento. Decerto a vida tende a se ramificar em amplos significados da palavra e em amplas aplicações, para sua origem ser uma mera raiz que unificaria toda uma história geral. Ao pegarmos uma árvore…contamo-lhes um tronco rígido…talvez este possa ramificar-se mas de modo em que ainda são contáveis suas divisões. Mas não podemos contar seus galhos descendentes, por serem muitos e diria, ‘ocasionais’. Julgamos então que todos descendem de um só tronco final que logo some ao cravar-se na terra. Mas então confortamos com tal resposta sem sequer lembrar que ele se ramifica mais intensamente e mais rapidamente após a terra. As raízes são tão complicadas quanto as respostas. O ‘resultado’ diria, é tão complicado quanto sua origem! Simplicidade é questão de ponto de vista, é um conforto, não malévolo diria ( muitas vezes esse conforto nos faz focar em outras coisas ou aspectos que talvez não enxergaríamos se fossemos tão focados em sempre em complexar as coisas). Proseei demais, para dizer que a consciência não é um atributo de matrimônio humano, apesar de que atualmente nos aparenta ser tal feito. Foi ocasionada, desenvolvida e deve-se ao tempo e a natureza tal feito probabilístico. Outra espécie, talvez, num tempo determinado em condições favoráveis, com disponibilidades favoráveis de elementos a serem reciclados….poderia talvez se originado e evoluído de forma inimaginável a consciência homo-simiesca atual. Apenas usufruímos de uma probabilidade até interessante, e por sorte, podemos compartilha-la! 

we are small…..

(via 8-dreamy-8)

Eis que por gênese era tudo um algo só, que nem definição havia, um globo talvez que ”explodiria” em algum tempo (antes mesmo do próprio tempo). Desde então surgiu o universo que expande e retrai no que nomeamos por infinito. Logo tudo existente é uma pequena fração, uma fragmentação de um algo só. Foram-se anos, após um planeta já formado e com leis favoráveis, que a vida começa a se divergir. Mas há um ponto, memorável, nessa caótica e organizada história que lhes conto. Um ponto, que nem talvez fora um evento único, mas de fato ocorrera. A consciência, o diálogo intencional. E provou, o homem, do fruto proibido. O autoconhecimento, provou do homem, seu próprio fruto. Questionou-se, pela primeira vez, e compartilhou a experiencia ou a pergunta com outros curiosos. Respostas e perguntas foram surgindo a medida que miscigenavam-se as raças pré-pensantes. Haveria então porcentagens de uma pré-consciência, fracionada, a ser reunida e compartilhada? a sofrer seleções, mutações e evoluir?! E, por acaso… O raciocínio jazia nesta Terra a espera de uma espécie compatível.

Eis que por gênese era tudo um algo só, que nem definição havia, um globo talvez que ”explodiria” em algum tempo (antes mesmo do próprio tempo). Desde então surgiu o universo que expande e retrai no que nomeamos por infinito. Logo tudo existente é uma pequena fração, uma fragmentação de um algo só. Foram-se anos, após um planeta já formado e com leis favoráveis, que a vida começa a se divergir. Mas há um ponto, memorável, nessa caótica e organizada história que lhes conto. Um ponto, que nem talvez fora um evento único, mas de fato ocorrera. A consciência, o diálogo intencional. E provou, o homem, do fruto proibido. O autoconhecimento, provou do homem, seu próprio fruto. Questionou-se, pela primeira vez, e compartilhou a experiencia ou a pergunta com outros curiosos. Respostas e perguntas foram surgindo a medida que miscigenavam-se as raças pré-pensantes. Haveria então porcentagens de uma pré-consciência, fracionada, a ser reunida e compartilhada? a sofrer seleções, mutações e evoluir?! E, por acaso… O raciocínio jazia nesta Terra a espera de uma espécie compatível.

(via ori-ginality)

 

 

(via ori-ginality)

 

 

(Source: sea-dreams-lake, via sea-dreams-lake)

(Source: vinstage, via livre-pra-poder-viver)

Enquanto não nos é capaz, a telepatia, usemos o diálogo! Desprovido de ignorâncias, ou usando-as como degraus, e do orgulho, em prol de um crescimento social. Um trabalho em equipe, que nem toda vez é bem interpretado, mas busquemos as igualdades e divergências, de ideias e emoções. Conversemos. E experiencias, não é um sinal de sabedoria senão ter oportunidades, quase toda experiência foi, é ou será necessária ao cérebro, mas saber aproveitar as oportunidades é um atalho nesse labirinto. Compartilhemos. Pra no final, sorrir….com amigos.

7,7 bilhões de pessoas no mundo…mas é sempre uma, aquela, cujo o tato estranha e desconcentra, cujas entranhas desenrolam e arrepiam. Palpita no peito e no dorso um desconhecido sentir, em que ausente fica a mente e desespera, desregula….mas na bula, dessa vida, é desigual o sentimento e desuni o que se tanto espera. 

"Spin Madly On" theme by Margarette Bacani. Powered by Tumblr.